Friday, September 11, 2009

Melhores microfilmes autobiográficos

Segue-se uma selecção dos microfilmes autobiográficos feitos em 2007-2008. Só se põem os filmes que tiveram, pelo menos, 16 valores. Os melhores foram os de Pedro M. (18), Ana (17,5), Bruno (17,5), Inês (17,25). Todos os microfilmes são visíveis também nas secções completas: 10.º 1.ª; 10.º 2.ª; 10.º 4.ª; 10.º 5.ª; 10.º 6.ª. Na escolha aqui em baixo, os filmes estão agrupados por turmas (1, 2, 4, 5, 6), sem estarem ordenados por notas.

Tiago P. («[A minha vida]»)


video


Tiago P. (17) / Leitura, dicção Boa leitura (faz muito bem as pausas necessárias; grande naturalidade). / Texto Boa escrita. Um erro: *«fazemos o que gostamos»; na parte final, talvez alguns lugares comuns. / Construção narrativa Música (viva) e imagens (com gente em movimento) articulam-se bem com o texto calmo e reflexivo. / Regras Música deve exceder o permitido. / Género Auto-retrato.



Carolina

video


Carolina (17) / Leitura, dicção Boa leitura, muito clara (por vezes, demasiado segundo a pontuação escrita). / Texto Bom texto. Talvez devesse prescindir de alguns possessivos. Um ou outro lugar comum. / Construção narrativa Talvez pudesse haver maior articulação entre imagens e texto (no final, por exemplo). / Regras Cumpre todas. / Género Auto-retrato (com alusões de cariz autobiográfico).


Brigitta («Memórias de uma flor»)


video

Brigitta, «Memórias de uma flor» (17) / Leitura, dicção Leitura boa, sem quaisquer falhas. / Texto Muito bom texto. Boa relação entre o tempo do filme e o ritmo do texto (e da vida contada). / Construção narrativa Começo e fecho a negro. Alusões inteligentes (exemplo: à própria autora). Elegância da montagem. / Regras Diapositivos e trechos animados (mas não filme próprio). / Género Autobiografia fictícia.



João G. («Uma pequena existência»)


video


João G., «Uma pequena existência» (16,5) / Leitura, dicção Correcta. (Aqui e ali, quase demasiado rápida.) / Texto Aproveita a especificidade do narrador (conseguindo depois os efeitos estilísticos daí decorrentes). Poderia talvez ir mais longe no aproveitamento do insólito do narrador (em termos de ironia). / Construção narrativa Interessante, complexa. / Regras Montagem de animações (não filme próprio). / Género Auto-retrato fictício.



João Af. D.


video


João Af. (16-16,5) / Leitura, dicção Leitura tem o mérito de ser pausada, mas parece, aqui e ali, demasiado presa ao escrito. / Texto Texto é eficaz, embora seja sobretudo uma «legenda» das imagens. Tiraria um dos «bastantes» e um dos «gosto muito». / Construção narrativa Segue-se cronologia (desde o exacto princípio). Muito boa selecção de imagens (que dá ao filme ritmo agradável, de reportagem). / Regras Cumpre todas (Som podia estar mais forte.) / Género Autobiografia.



Joana


video


Joana (16,5) / Leitura, dicção Boa. Às vezes, velocidade excessiva (que leva a que as palavras fiquem pouco definidas). / Texto Bom texto. Alguns lugares comuns. Um erro: «*existirá obstáculos». / Construção narrativa Formato «do amanhecer ao pôr do sol» (passando do narrativo ao introspectivo) funciona bem. / Regras Excede o tempo fixado, mas por pouco. Música não cumpre estipulado. / Género Auto-retrato («Um dia na vida de...» + instrospecção).



Cláudia

video


Cláudia (16,5-17) / Leitura, dicção Boa leitura (mais pausada do que o habitual na Cláudia, mas mantendo a expressividade). Sem falhas. / Texto Bom texto (que consegue percorrer uma vida a partir de um «álbum de fotografias» e de um local). Conjuga-se emoção e leve ironia. / Construção narrativa Há relativa incoerência no aparecimento de Mariana como personagem (na medida em que, no resto, as imagens são referenciais, não são simbólicas). / Regras Cumpre todas. / Género Autobiografia.


Pedro A.

video


Pedro A. (16-16,5) / Leitura, dicção Boa, sem falhas. / Texto Bom texto. Tiraria um dos dois «no auge». Erro: «Assola o pensamento» era, creio, «Assalta o pensamento». / Construção narrativa Boa ideia a de apresentar uma reflexão, uma vivência, de alguém que não é o autor; facto de as magens corresponderem a um tempo delimitável, o da corrida, dramatiza o texto. / Regras Não sei se o uso das imagens em causa é completamente legal. / Género Monólogo fictício.



Diogo («Reflexos»)


video


Diogo (16), «Reflexos» / Leitura, dicção Boa leitura (embora também não resultasse mal que o texto fosse ainda menos «lido» e quase«representado», simulando-se mais as pausas de quem está a pensar — mas há partes em que isso é conseguido); numa ou noutra zona — final do primeiro minuto, por exemplo — há velocidade excessiva, mas cumpre-se sempre bem a pontuação, sem que esta pareça artificial / Texto Boa escrita. Não notei erros (a «pode intuir-se as reacções» preferiria eu «podem intuir-se as reacções», mas ambas as frases estão certas). / Construção narrativa Imagens funcionam por contraste (o retrato é sobretudo psicológico, as imagens reportam uma visão detida na imagem ao espelho — física, portanto; a cena perante o mar transmite serenidade, enquanto o texto dito refere a dúvida). / Regras Cumpriu todas, se exceptuarmos os prazos. / Género Auto-retrato; monólogo.



Alexis («Eu e a natação»)


video


Alexis (16-16,5) / Leitura, dicção Tem o mérito de ser clara, porque pausada (haverá, aqui e ali, excesso de pontuação do escrito, que na oralidade omitiríamos). / Texto Bom. Por vezes, esqueceu preposições: «Tenho a noção [de] que a natação»; « incentivaram-me [a] que continuasse». / Construção narrativa Imagens são elas próprias narrativas. A sua escolha determina que o filme decorra em bom ritmo (crescendo até ao final, valorizado por reflexões e música). / Regras Música há-de demorar tempo excessivo (se considerarmos os direitos). / Género Relato de vivências (ou trecho autobiográfico.)


Marta


video


Marta (16) / Leitura, dicção Boa leitura (mas, aqui e ali, demasiado pontuada segundo o escrito). Maior expressividade aconselhava-se. / Texto Bom texto (a que talvez faltem algumas surpresas de redacção). «faz parte» não está bem usado. / Construção narrativa Recordação da infância (com parque nas imagens); série de fotos já depois de fechado o texto (e com música) funcionam bem. / Regras Cumpre todas (embora julgue não ter havido recolha de imagens filmadas propriamente). / Género Autobiografia; auto-retrato.


Joana O.


video


Joana O. (16,5) / Leitura, dicção Leitura boa (como é muito certa, fluida, até parece que o acto de ler pela folha está a ser representado e que a Joana está a dizer o texto espontaneamente e que caneta é apenas para fingir leitura). / Texto Bom texto, embora com algumas frases feitas (mas a boa sintaxe geral evita que o tom geral seja de lamechice). Um erro: «*só ter apenas» (melhor: «ter apenas» ou «só ter»). / Construção narrativa Boa solução a de filmar o próprio acto de ler o texto. Música é importante no final, quando se abandona o texto (mas antes poderia estar mais ténue ainda.) / Regras Cumpre todas (excepto música, que deve exceder o tempo permitido). / Género Auto-retrato.



Inês


video


Inês (17-17,5) / Leitura, dicção Leitura boa (por, por ser muito expressiva, ser, na verdade, uma dramatização, uma representação). / Texto & Construção narrativa Bom ou Muito Bom. Dirigir-se a um «tu» (que não responde) torna-o mais original e possibilita jogar com uma série de inferências que o ouvinte terá de fazer. / Regras Cumpre todas. / Género Monólogo (ou diálogo sem resposta); relato de vivências introspectivo.


Pedro M.


video


Pedro M. (18) / Leitura, dicção Boa leitura. Palavras muito escandidas, o que beneficia a nossa compreensão (embora possa parecer demasiado enfático). / Texto Muito bom texto. Criticável apenas um ou outro lugar comum. / Construção narrativa Circularidade (cumpre-se todo um dia de trabalho). Estilo de filmagem é coerente com ritmo (obsessivo) do texto. / Regras Cumpre todas. / Género Monólogo ou relato de vivências introspectivo.


Carlota


video


Carlota (16-16,5) / Leitura, dicção Boa leitura. Tom sóbrio, neutro, adequado ao género. Quase sem falhas. / Texto Texto articula seriedade (até emoção) e, de vez em quando, leve ironia. / Construção narrativa As amizades (e as desilusões) e as escolas são as âncoras da cronologia. / Regras Diapositivos (não filme). Excede o tempo limite. / Género Autobiografia.


Matilde («Microbiografia»)

video


Matilde, «Microbiografia» (17) / Leitura, dicção Boa leitura (tão natural, que nem se percebe que está a ler por um papel). / Texto & Construção narrativa Texto bom (embora poético, terno, quase não faz concessões ao lugar comum, à figura de estilo fácil. Quando muito, haverá duas ou três, ligeiríssimas: o «Continua...», o «Quem sou eu?», «com as suas...», mas ao lado de frases muito inteligentes.). / Regras Não é bem filme (embora os diapositivos tenham animações que eu desconhecia). / Género Autobiografia, seguida de monólogo mais reflexivo.


Catarina T.

video


Catarina T. (16-16,5) / Leitura, dicção Leitura boa, certa (entre o representado e o lido). / Texto Texto correcto. Não esquecer preposição: «o curso [de] que mais gostar». / Construção narrativa Do começo ao exacto fim do dia, retomando-se o mesmo espaço. / Regras Cumpre todas. / Género Auto-retrato (através do relato de um dia).


Ana S. («[Eu e o básquete]»)

video


Ana S. (16,5) / Leitura, dicção Boa leitura. Sem falhas. Locução muito agradável. / Texto Texto quase axiomático, reflexivo e inteligente, mas com um ou outro lugar comum. «*Para mim, considero igual» / Construção narrativa Uso do presente e planos jornalísticos (de repórter) dão ao microfilme um cariz de documentário que se articula bem com o monólogo em off. / Regras Excede o tempo combinado. / Género Relato de vivências.



João Maria («João Maria»)


video


João Maria, «João Maria» (16,5) / Leitura, dicção Suf +. Por vezes, conviria «definir mais as palavras» (velocidade excessiva). Pontuação escrita nem sempre expressivamente transposta para a oralidade. / Texto Bom+. Irónico, progressivo; bom léxico. Palavras que não tenho a certeza tenham sido bem ditas: «diminutivo», «convalescença». / Construção narrativa Há boas «âncoras»: a do hospital, por exemplo; boa escolha das imagens possibilita cobrir muitos factos sem que isso pareça forçado. / Regras Cumpre todas. / Género Autobiografia (aqui e ali, aspectos de: «memórias de uma família»).


Bruno


video

Bruno (17,5) / Leitura, dicção Boa, mas a meio houve pequenas falhas de expressividade. Por vezes, «comeu» sílabas. / Texto Bom texto. Boas ironias. Uma falha de sintaxe: *«O resto da casa continua fechada». / Construção narrativa Fórmula «Um dia na vida de ....» foi bem escolhida. Regresso ao plano do despertador também. / Regras Cumpre todas. / Género Relato de vivências (constituindo meio termo entre secção de autobiografia e auto-retrato).


Ana C. («Diário de um diário»)


video



Ana C., «Diário de um diário» (17,5) / Leitura, dicção Boa (sempre expressiva; notei só uma ou duas palavras que saíram «entarameladas»). / Texto Boa redacção. Boa ideia a de fazer diário de um diário. / Construção narrativa Solução das imagens é simples e elegante. Final irónico. / Regras Excede tempo. / Género Diário fíctício.




Filipa A. («Um olhar sobre mim»)


video


Filipa A., «Um olhar sobre mim» (17) / Leitura, dicção Boa leitura (definindo bem as palavras; com velocidade adequada, muito pausada como convém). / Texto Bom texto (um ou outro lugar comum). «(Tal) como ninguém (o) é». / Construção narrativa Início (passeio) é retomado no final. Imagens centrais funcionam como alusões biográficas. / Regras Cumpre todas (excepto talvez a extensão da da música inicial). / Género Auto-retrato.


Carolina


video


Carolina (16-16,5) / Leitura, dicção Boa leitura. Bastante naturalidade (mal se percebe se o texto é lido ou dito). / Texto Bom texto. Criativo. Monologal mas sem lamechices. / Construção narrativa Estrutura tripartida (com cortes abruptos entre cada uma das partes) funciona bem: três espaços servem para evocar três fases. / Regras Cumpre todas. (Som falha aqui e ali.) / Género Autobiografia; auto-retrato.



Ana M.

video

Ana M. (16-16,5) / Leitura, dicção Leitura boa, mas talvez se devesse mais «representar» do que ler. (Pausas quando se mudam as folhas eram evitáveis.) / Texto Texto muito bom. / Construção narrativa Plano quase parado confere-lhe dramaticidade (mas um pouco mais de movimento — um cão, um gato, uma rajada de vento — não ficariam mal). / Regras Cumpre todas. / Género Monólogo; relato de vivências introspectivo; auto-retrato.


Cátia («Um momento»)

video

Cátia, «Um momento» (16) / Leitura, dicção Texto bem lido: de modo muito audível (com clareza e expressividade devidas). / Texto Uso da 2.ª pessoa e, no entanto, bom texto de 1.ª pessoa (com ligeiríssimas cedências a frases feitas) / Construção narrativa Imagens, música e texto articulam-se bem (a aparente simplicidade do texto é completada pela narrativa nas imagens). / Regras Cumpre todas. / Género Relato de vivências.