Friday, September 11, 2009

Índice do 7.º, 8.º e 9.º anos

9.º ano (2006-2007)
O meu livro Pela sétima vez, em oito edições, o concurso «O livro que mais me marcou», da revista Os Meus Livros, foi vencido por aluno da Secundária José Gomes Ferreira. Neste número de Agosto, foi escolhida a crónica do Luís — do 9.º 5.ª, de 2006-7 —, sobre A noite do boneco vivo III, de R. L. Stine. Reproduzimos o texto no final da secção Leitura, a seguir a algumas das outras recensões de alunos da nossa escola escritas para o mesmo concurso.
Exames Entre os alunos internos da Secundária José Gomes Ferreira não houve «negativas» no exame de Português (a nível nacional houve 13,7%-12% de «negas»). Passando agora a usar apenas os dados das nossas cinco turmas (porque são as únicas de que apontei as notas de exame), houve 35% de «3»; 60% de «4»; 5% de «5». Ou seja, a percentagem de «4» e e «5» é o dobro da média nacional (4: 30%; 5: 2,5%). Quanto a níveis «3», são apenas 35% (contra 54% a nível nacional).
Vendo a relação entre as notas do exame e as de frequência e já sem ter a preocupação de quantificar com rigor, notamos que há bastantes alunos que tinham «3» como nota de frequência e que no exame têm «4». Há até casos de alunos com «3» na frequência que têm no exame «5» (Nas minhas turmas não havia «2» como nota de frequência; mas, nas turmas em que houve «negativas» na frequência, os alunos têm «3» ou mesmo «4» no exame.) Em geral, os alunos com «4» na frequência têm também «4» no exame (há alguns casos de «4» na frequência que no exame têm só «3», mas são bastante menos que o inverso). Finalmente, alguns dos alunos que tinham «5» na frequência tiveram no exame «4» (isto é natural, porque os critérios de correcção, aqui e ali caprichosos, tornavam bastante difícil que um aluno não tivesse alguma pontuação descontada — sobretudo, se arriscasse respostas mais elaboradas, como tantas vezes acontece com os muito bons alunos).
Tudo o que fica em cima corresponde a uma primeira análise, feita com os dados recolhidos à mão; aguardo análises mais finas que outros queiram fazer, já com dados informatizados. No entanto, queria repetir o que sempre disse sobre exames. Os resultados nos exames (de Português, sobretudo — e mais ainda numa prova como foi a deste ano, pouco «conteudística» —, mas também das outras disciplinas) devem-se, em grande parte, a capacidades que pouco dependem do trabalho feito em um ano ou até em três. Não é por isso legítimo a escola ou os professores reivindincarem como mérito seu os «rankings» que se façam. Esses «rankings» revelam apenas o perfil social de cada escola.
Uma última observação. A prova de exame estava mal concebida. Mas não por «ser fácil» — como todos se comprazem em dizer. Seria «fácil», mas estava de certeza era feita sobre o joelho. Mostrava grande ignorância de princípios da didáctica do português e das técnicas de avaliação. Talvez em férias me dê ao trabalho de mostrar, pergunta a pergunta, critério a critério, o que estava mal na prova. Ou talvez nem valha a pena.
Turmeidas Estão aqui links para «turmeidas» escritas por 9.º 1.ª, 9.º 2.ª, 9.º 3.ª, 9.º 5.ª e 9.º 6.ª, de que no dia das matrículas lhes terá sido entregue um exemplar: as Nonoprimeiríadas, Nonossegundíadas, Nonoterceiríadas, Nonoquintíadas, Nonossextíadas. Já encontrei algumas gralhas (falhas de vírgulas ou vírgulas a mais, sobretudo). Paciência. Vocês saberão corrigi-las.

Clips Ficam aqui links para clips de filmes que vimos ao longo das aulas destes três anos (apresentados todos de seguida, até parece que não fizemos outra coisa — e ainda faltam os sketches dos Gato Fedorento que ficam na secção Gramática Fedorenta): Anne Frank (a propósito de textos do Diário, de Anne Frank, e de O Mundo em que vivi, de Ilse Losa); Os Coristas (a propósito da unidade sobre «Escola»; e sobre narrativas encaixadas e analepse); Amor ou consequência (contraste entre perfil da protagonista e o da rapariga de um dos textos dados; unidade sobre «Amizade»); Estamos Vivos! (para desenvolvimento da reportagem «O reencontro, trinta anos depois»); Manhã Submersa (a propósito de «A Estrela», conto de Vergílio Ferreira, e da unidade «Escola»); Elephant (unidade sobre «Escola»; alternância narrativa); Bowling for Columbine (argumentação); O Quarto do Filho (na unidade «Família»; encadeamento nas narrativas); Os Visitantes (contraste com o conto «A Inaudita Guerra da Avenida Gago Coutinho», de Mário de Carvalho); Verdade ou mentira (sobre redacção de notícias); Tróia (a propósito de alusão num texto a Helena de Tróia e à Odisseia; e para preparação de Os Lusíadas [entrelaçados, vimos também trechos de Helena de Tróia e de Odisseia]); Ed Tv (contraste com Um fio de fumo nos confins do mar, de Alice Vieira); Querido Diário (contraste com «Bucólica», de Miguel Torga); O Sentido da Vida (figuração da morte para contraste com Auto da Barca do Inferno); Monty Python’s Flying Circus (tipos de cómico); Os Monstros (personagens-tipo; contraste com cenas do Auto da Barca); Non, ou a vã glória de mandar (episódio da Ilha dos Amores nos Lusíadas); Vinicius de Moraes (clip do poema «Balada do mangue» para comparação com poema de José Gomes Ferreira); Cinema Paraíso (confronto com «Mestre Finezas», de Manuel da Fonseca); sem filme no YouTube: Cães Vadios (confronto com texto «Infâncias Roubadas»); Inês de Portugal (episódio de Inês e Pedro nos Lusíadas); Belarmino (entrevista; biografia; reportagem); O Velho e o Mar (comparação com o original de Hemingway); Sophia (a propósito de trecho da poetisa); Os Meus Livros Na revista Os Meus Livros vem publicada uma crónica da Paula (9.º 1.ª) sobre o seu livro preferido (o texto está aqui; as outras crónicas vencedoras em números anteriores e ainda mais textos sobre livros por outros alunos da nossa escola estão aqui) — é a sexta vez que um aluno da ESJGF vence este concurso; Esta foi a prova de exame da 2.ª chamada, que é semelhante — quase item a item — à da primeira (nota-se que as provas foram elaboradas por equipa diferente da dos anos anteriores; quanto a mim, estão mais mal concebidas); Correcção do exame nacional (1.ª chamada) está aqui (a minha, no dia da prova) e aqui (a oficial: os critérios de correcção, precedidos da prova propriamente dita); Na secção Leitura estão já cerca de trinta crónicas sobre livros (em primeiro lugar, as que ganharam o concurso da Os Meus Livros; depois, entre as que concorreram sem ter vencido, as que no número mais recente do Voz Activa são referidas — como conselhos de leitura para férias — e, a partir de agora, as restantes); Um exame quase tão eficiente como será o dos alunos do 9.º ano da Secundária de Benfica (e isto o que aconteceria se não viessem às aulas suplementares — mas sem Totó por perto); As tarefas das aulas 61-120 estão em Gil Vicente e as tarefas das aulas 1-60 em Aulas; Na revista Os Meus Livros de Junho, como crónica sobre um livro marcante foi escolhido o texto de Gonçalo (9.º 5.ª) sobre A Metamorfose, de Kafka (ver a crónica na secção Leitura); Estão na secção Planos (logo a seguir à correcção do exame) três questionários que servem para rever toda a matéria gramatical; Resultados do Concurso António Mota aqui; Relembro que a lista dos tepecês em falta dos dois primeiros períodos está em Revisões; Pode ser útil ver Sumários e tepecês; Na secção Camões, vídeos sobre Camões e Fernando Pessoa (relativamente a este, versões de «O Mostrengo» e de outros poemas de Mensagem); São já conhecidos os resultados do concurso «Rómulo de Carvalho / António Gedeão, o poeta da ciência», a que também se tinham apresentado 9.º 1.ª, 9.º 2.ª, 9.º 3.ª, 9.º 5.ª, 9.º 6.ª (que não ganharam) — saudemos os vencedores, que estão aqui, onde se pode ver também os seus trabalhos (são mais «páginas de net» do que as das nossas turmas, que no entanto terão até melhores textos — mas não era esse o foco principal do concurso); Aproveita para escrever um texto para o Concurso literário José Gomes Ferreira (vê aqui o regulamento; prazo-limite é afinal 6 de Junho [eu dissera 31 de Maio]); 9.º 2.ª e 9.º 5.ª estiveram em visita de estudo no Parque das Nações (organizada por Inglês) e, no Pavilhão do Conhecimento, viram experiências de Física propostas por Rómulo de Carvalho, o professor que foi também o poeta António Gedeão; Um texto de Diogo (9.º 1.ª) sobre O Principezinho venceu a edição de Maio do concurso da revista Os Meus Livros (ver aqui o texto); Informações sobre o 2.º período e conselhos para o 3.º período: 9.º 1.ª; 9.º 2.ª; 9.º 3.ª; 9.º 5.ª; 9.º 6.ª; Em prova realizada a 21 de Março, ficaram escolhidos os representantes da escola, ao nível do 3.º ciclo, no Concurso Nacional de Leitura (ver aqui notícia sobre a prova e as várias classificações; ver aqui o texto do ditado e as perguntas de gramática); Sobre a solução das provas Campeonato Nacional da Língua Portuguesa, do Expresso/Sic:, ver o meu comentário (entretanto, pontuações de cada aluno já estão aqui); Currículo; Avaliação; No dia 21, dia da Poesia, ficaram expostos, perto do CRE/Biblioteca, trabalhos de alunos do nono ano a partir de poemas de António Gedeão; Texto de Mariana (9.º 5.ª), vencedora na edição de Março do concurso da revista Os Meus Livros, publicado na secção Leitura; Versões definitivas das páginas sobre António Gedeão: página do 9.º 1.ª; do 9.º 2.ª; do 9.º 3.ª; do 9.º 5.ª; do 9.º 6.ª (tarefas em que se fundaram as páginas: Concurso «António Gedeão/Rómulo de Carvalho, poeta da ciência»); Informações sobre o primeiro período (e conselhos para o segundo): 9.º 1.ª; 9.º 2.ª; 9.º 3.ª; 9.º 5.ª; 9.º 6.ª; Resultado da segunda edição do concurso da revista Os Meus Livros; Conteúdos a melhorar (aluno a aluno, assuntos de gramática que têm de ser revistos, segundo o que mostram os trabalhos feitos ao longo do 1.º período); Explicações (revisão de conteúdos de gramática — primeiros assuntos: classificação de palavras quanto à acentuação; tipos de frases; discurso directo e indirecto; classes de palavras); Testes (links para a apresentação dos exames de Português de 2006/2007, publicada em 15/12/2006, e para as provas do ano passado e de há dois anos); Resultados do Concurso Literário José Gomes Ferreira; Sumários e tepecês; Um fio de fumo nos confins do mar; Sobre duas idiossincrasias (não haver «ponto»; não se ditar sumários); Pequenos prazeres e Canções de comer (textos para a exposição, no CRE, sobre Dia da Alimentação); Gramática fedorenta (só os primeiros exercícios são do 9.º ano; restantes foram feitos no 8.º ano; a maioria dos sketches tem link para filme no YouTube).




Outras secções




Escola José Gomes Ferreira vista de satélite. Para focar o mapa, clicar aqui. E, se formos clicando muito, ver-nos-emos até dentro das salas de aula. (A parte final não verdade.)